domingo, abril 21, 2024

HomeEsportesLibertadores terá premiação recorde nesta temporada

Libertadores terá premiação recorde nesta temporada

Campeonato vai  distribuir mais de R$ 600 milhões aos 47 clubes participantes. Edição 2019 da  Copa é a mais milionária da história, com premiação ao campeão dobrada pelo segundo ano consecutivo.

O vencedor da Copa Libertadores de América vai embolsar US$ 12 milhões (R$ 45,2 milhões) em 2019. Ao todo, US$ 161,9 milhões (R$ 610,2 milhões) vão ser distribuídos aos 47 participantes. Na edição passada, a Conmebol pagou US$ 98,9 milhões (R$ 372,5 mi), sendo US$ 6 milhões (R$ 22,6 mi) ao campeão, o River Plate. Foi o dobro do valor obtido pelo vencedor de 2017 (US$ 3 milhões ou R$ 11,3 mi).

Será também a estreia da final em partida única, marcada para o dia 23 de novembro, em Santiago, capital do Chile. Vale lembrar que a decisão de 2018, entre os argentinos Boca Juniors e River Plate, acabou tendo um campo neutro (o Santiago Bernabéu, em Madri) como palco do segundo duelo devido a problemas de segurança.

Apesar do upgrade financeiro, os clubes brasileiros ainda reclamam da desvalorização do principal torneio do continente. Basta comparar com o que faturou o campeão da última Copa do Brasil: o Cruzeiro ganhou R$ 50 milhões, ou seja, cerca de R$ 5 milhões a mais do que receberá, em tese, o time mais importante da América do Sul neste ano.

Se a base de comparação for a Europa, então, o dinheiro distribuído pela Conmebol parece “troco” perto dos euros que saem dos cofres da Uefa para os bolsos dos participantes da Liga dos Campeões. A estimativa feita pela Uefa para a temporada 2018/19 é destinar nada menos do que € 2,04 bilhões (aproximadamente R$ 8,7 bilhões) apenas para a sua competição mais nobre. Cada um dos 32 integrantes da fase de grupos da Liga dos Campeões embolsa € 15,25 milhões (mais de R$ 65 milhões).

Se na Libertadores cada mandante recebe US$ 1 milhão (R$ 3,769 milhões) por partida em casa, na Liga dos Campeões o prêmio por uma vitória na fase de grupos rende € 2, 7 milhões (R$ 11,5 milhões).

Mesmo com um abismo ainda imenso entre as duas realidades, a Conmebol comemora o aumento da premiação. “O dinheiro agora chega a quem realmente faz as competições, que são os clubes. São as estrelas da competição e o que fazemos na Conmebol quando se fala de Libertadores e Sul-Americana é pensando no que é melhor para os clubes”, defende Frederico Nantes, diretor de competições de clubes da entidade.

Posts semelhantes

Posts recentes