domingo, abril 21, 2024

HomeCulturaMúsico hervalense participa de Festival de Música na Itália

Músico hervalense participa de Festival de Música na Itália

André Luiz, músico de Herval d’Oeste, no Meio Oeste catarinense, conseguiu algo inédito entre os colegas catarinenses: ter a sua composição Simples Momento gravada na voz de ninguém menos que Ney Matogrosso. O contato com o músico, que foi integrante da banda Secos e Molhados, aconteceu em 2023 e a gravação, uma sugestão de feat vinda do próprio Ney. Na primeira semana de fevereiro de 2024 a música foi apresentada pela primeira vez na 13a edição do Festival Fiato al Brasile, em Faenza, na região da Emília-Romanha, na Itália.

O tema deste ano do festival foi Sal da Terra e levou músicos do Brasil para uma troca musical e de vivências com os alunos da escola de música Giuseppe Sarti, em Faenza, na Itália. Esta já é a terceira vez que André Luiz participa do evento. Desta vez, além de participar como compositor, também regeu a orquestra e o coro, cantou solo em duas músicas, e participou como tenor com o quarteto e no coral da orquestra do festival.

“Essa experiência em Faenza é uma oportunidade muito enriquecedora, já que nós brasileiros pudemos participar de aulas ofertadas pela escola e, pra mim como professor, visualizar a forma da didática traz muitas ideias para a minha prática aqui no Brasil. Mas não só aspectos musicais, a troca, a vivência e acompanhar os costumes com as famílias italianas, amigos que fazemos no percurso, é encantador” – aponta o músico hervalense.

André Luiz interpretando a canção Simples Momento. Regência: Vitor Zafer. Arranjos: Fernando Emboaba e Vitor Zafer. – Foto: Arquivo pessoal de André Luiz

Outras duas composições de André Luiz foram apresentadas aos italianos. Olha a Bruxaria, inspirado em um conto de Franklin Cascaes, acabou originando o curta-metragem com o mesmo nome, realizado pelo músico em 2022. Essa música foi a abertura daquela noite do festival. André Luiz pontua que foi a primeira vez que essa música foi cantada à capela  (apenas por vozes), em formato de cânone (diferentes melodias sobrepostas), por um coro infantil.

No vídeo abaixo a interpretação de Olha a Bruxaria.

A terceira música, Alento, foi composta especialmente para o festival, num triste momento quando Santa Catarina vivia um período de muitas chuvas, em outubro de 2023, ocasionando muitos desastres.

É tão triste ver e não ter voz no próprio chão. E suportar nos olhos lágrimas caindo. Temer por existir, olhes por mim óh mãe terra” (trecho de Alento)

“Para ser mais exato, acordei num dia chuvoso, e no preparo do café leio a notícia que o governador do estado de SC, mandou fechar comportas da barragem dentro do território indígena do povo Xokleng, alagando o território. Esse cenário onde um povo não é escutado, somado às tragédias que já estavam acontecendo por todo estado, me tocaram. Fui até meu estúdio e escrevi a primeira parte da música” – relata André.

Peço aos céus que não leves de mim nada além da dor de varrer este chão, pra longe, longe daqui” (trecho de Alento).

No vídeo abaixo a interpretação de Alento.

No ano de 2023, a Escola de Música da Universidade de São Paulo (USP), assim como a Academia Livre de Música e Arte (ALMA)  e a Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) produziram recitais durante o mês de junho, com o objetivo de recolher doações para auxílio dos afetados com as fortes chuvas que acometeram a região onde fica a escola que abriga o festival, na Itália. O Festival italiano acontece também em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo e já está na sua sexta edição.

(Fonte: Cristina De Marco, assessora de imprensa)

Posts semelhantes

Posts recentes