terça-feira, abril 23, 2024

HomeColuna Ponto de EncontroPonto de Encontro, por Adão Jair Florencio

Ponto de Encontro, por Adão Jair Florencio

COLONO X CAMINHONEIRO

Quero saudar neste ano

O amigo caminhoneiro,

Que por todo o rincão brasileiro

Representa o colono,

Levando a sua produção

Tirada aqui deste chão,

Terra abençoada por Deus.

Parabéns ao Sebastião,

Ao amigo Jair Morais.

E existem outros mais,

Irmãos Alberti, Zulmir e Alfeu.

O Rivelino que já morreu,

Robertinho que na boléia,

Deixando os filhos e D. Léia

Por dias percorre as estradas.

Meu amigo agricultor,

Também quero saudar.

Tu és um herói produtor

Que a cidade deve amar.

Onorável construtor

Da fartura do meu lar.

Senhor Norberto Martini,

Um abraço ao Gilmar Dri.

Meu querido Pedro e Luiz Milani,

E à família Nelson Guindani,

Leocir Gomes e Otília Toigo,

Fraterno Raimundo Lorenzeti,

Iracilde Piovesan,

Que faça chuva ou sol,

Igual ao Antônio trevisol

Está no cabo do arado.

O itacir Franciscatto,

Meu amigo de infância,

Que nem mesmo a distância

Apaga nossa amizade.

Saúdo também Jair Cavalli

Que pelos prados ou vale,

Do nosso Herval d’Oeste,

Nem que o terreno seja agreste,

Quando ainda nem é dia

Sai para a roça e ao meio-dia

Retorna à sua morada.

Colono e caminhoneiro,

Os saúdo neste dia.

Se eu fosse cancioneiro

Vos fazia uma melodia.

 

Posts semelhantes

Posts recentes