sábado, junho 15, 2024

HomeColuna Saca RolhaCOLUNA SACA ROLHA: Vinhos feitos por mulheres para homenagear as mães!

COLUNA SACA ROLHA: Vinhos feitos por mulheres para homenagear as mães!


Rodrigo Leitão

jornalismo@raizesdiario.com.br

Vamos de vinho, e muito bom vinho, para homenagear as mães? Domingo é uma data que, talvez, seja a mais importante para os filhos, com exceção do aniversário dela! É Dia das Mães. E mãe, ao contrário do que se pode pensar, combina muito com vinho. Foi uma mãe que provocou o filho para que ele fizesse seu primeiro milagre público e, a partir dali, seguisse seu caminho para reevangelizar o mundo. Maria fez Jesus transformar água em vinho. E foi o melhor vinho que já existiu. Então, porque não fazermos uma oferta inversa e presentera a mãe com uma bela garrafa de vinho – sem se preocupar com o preço!

Para homenagear as mães, escolhi três grandes vinhos feitos pelas mãos de grandes mulheres, enólogas, que apenderam tudo com seus pais. As mulheres estão intimamente ligadas à história do vinho, mas só no último século é que elas resolveram mostrar que a bebida de Baco também pode ser elaborada por mãos mais delicadas.

ARGENTINA
A primeira indicação é argentina. Falo do vinho Luca Pinot Noir, feito pela Laura Catena (da Catena Zapata) e que para o Brasil é importado pela Vinci, do Ciro Lila. Essa mulher vai se tornar a maior enóloga do continente. Hoje, ela toma conta do próprio negócio, as vinícolas Luca e La Posta, mas não larga a mão do patrimônio erguido pelo pai, Nicolá Catena, dono da mais prestigiada bodega argentina, a Catena Zapata. Esse vinho é um dos melhores Pinot Noir da América do Sul, e foi apontado como a melhor produção argentina do gênero. Então prepare o bolso: R$ 235,00.

Se você não pode pagar isso, vá no Cocina Blend Malbec/Bonarda/Syrah, também da Laura Catena, produzido pela La Posta. A garrafa da safra 2016 custa R$ 95,50. Esse vinho conseguiu 90 pontos do Robert Parker e essa pontuação é incomum para vinhos nessa faixa de preço.

PORTUGAL
Para finalizar, vamos para Portugal. De lá da terrinha, vale provar o Lokal Sílex Beiras, feito pela Filipa Pato (foto acima), a jovem e ousada filha do competentíssimo Luiz Pato, um dos maiores produtores portugueses. A safra 2008, que é o mais recente à venda no Brasil, sai na casa dos R$ 79, se comprado na Enoteca Brasil, na internet (https://www.enotecabrasil.com.br/vinho-portugues-lokal-silex-tinto-blend-2008). É uma pechincha, porque tem loja física pedindo R$ 240 por este vinho fora de série. Esse aqui tá com mais que excelente custo-benefício. A Filipa está há uma década no mercado e já atingiu um nível fora dos padrões. Ela é top. Esse vinho é feito na região das Beiras, em Portugal, com 80% de uva Touriga Nacional e 20% de Alfrocheiro Preto.

CHILE
Tem ainda o Sideral, da vinícola chilena Altair. A safra 2003 (foto) desse vinho foi considerada como uma das três melhores a chegar no mercado no final de 2007. O Sideral é 70% Cabernet Sauvignon, 20% Merlot, e no restante, dez por cento, uma mistura de Cabernet Franc, Carmenère, Syrah e Sangiovese. Que mistura! Ou corte, ou blend, ou assemblage…

Alguém pode dizer que isso é um exagero, mas a enóloga Anna Maria Cumsille, com quem eu tive o prazer de almoçar quando ela lançou essa pérola no Brasil, acertou na mão. Mão inclusive que ela usou muito na terra, já que antes de cair no mundo do vinho ela era agrônoma.

Esse vinho é versátil e acompanha desde o salmão até o filé. É um vinho geralmente caro, na faixa de R$ 230.Mas se você pesquisar na internet vai encontrar algumas promoções. Neste caso específico do Sideral, encontre esta aqui, no site da importadora Grand Cru (tem em Florianópolis!), por R$ 199(https://www.grandcru.com.br/vinho-tinto-altair-sideral-2016-750-ml).

FELIZ DIA DAS MÃES!

Posts semelhantes

Posts recentes